Caminho da Consolidação e Maturidade das Mídias Sociais

A evolução da Internet como ambiente interativo e convergente de relações, negócios, transações e trocas incessantes acontecem cada vez com maior intensidade e amplitude impacta e continuará impactando e modificando a forma como pessoas e empresas se comunicam e se relacionam.

As mídias sociais, cada qual com suas especificidades e modelos de negócio, apesar de fundamentalmente calcadas em bases tecnológicas, servem a interesses cotidianos de pessoas e empresas e têm sua razão de existir atrelada ao seu uso, sua utilidade direta e seu valor percebido.

A capacidade de antever uma necessidade, uma utilidade, assim como a de suprir um gap latente ou real é o principal direcionador para a evolução da Web, ou melhor da Web 2.0. O crescimento exponencial da quantidade de usuários das ferramentas, funcionalidades, ambientes e canais da chamada Web 2.0 se apresenta como relevante perante qualquer outro processo de adesão a mídias e tecnologias no cenário recente.

O número de usuários do Twitter mais que dobrou de tamanho (de 75MM em 2010 para 175MM em 2011, com 27MM de tweets em 2010 passando para 95MM em 2011); o Facebook passou de 350mm de usuários em 2010 para 640MM em 2011; o Linkedin com crescimento de 100% em uma ano, de 50MM de usuários em 2010 para 100MM em 2011, e assim por diante.

Neste ambiente caótico e extremamente volátil, entendemos que alguns movimentos serão mais acentuados e alguns modelos de negócio serão mais expoentes e deverão ocupar um lugar de destaque no contexto de crescimento da Web 2.0, em 2012, a saber:

  • Em um estudo realizado pela Booz & Co./Buddy Media foi identificado que 94% dos executivos entrevistados elegem o Facebook como uma das 3 principais plataformas de mídia social a serem trabalhadas, enquanto 77% apostam no Twitter e 42% no YouTube.

Para as empresas, especialmente, em relação ao uso dos ambientes digitais 2.0, pode-se identificar ainda um grande foco centrado em ações promocionais e de comunicação institucional, ações de pesquisa e colaboração, assim como ações de relacionamento com os públicos de interesse e o desenvolvimento/melhoria dos serviços e atendimento aos clientes.

Percebe-se uma constante preocupação com questões relacionadas à governança das redes sociais, bem como sua gestão e mensuração de retorno de investimentos. Ainda de acordo com a pesquisa realizada pela Booz & Co./Buddy Media, foi constatado que 94% das empresas já possuem ou já estão construindo suas políticas e regras de atuação nas plataformas em que estão presentes; 97% das empresas já integram ou estão em processo de integração de suas mídias sociais ao planejamento de marketing corporativo e 96% já possuem ou estão construindo seus dashboards com indicadores específicos para sua atuação nas mídias sociais.

Diante de um cenário extremamente promissor e novo, com mais de 1 bilhão de pessoas transitando/navegando por essas redes e ambientes, expressando e interagindo através dos mais variados tipos de dispositivos (computadores, Celulares, Tablets, TVs), faz-se mandatório que qualquer empresa atue, de acordo com suas necessidades e prerrogativas, com prioridade neste ambiente, estabelecendo suas estratégias e modelo de presença. A sua está?

b90a288f667779580ab88328f5a592dadelicious

Leave a Reply