A convergência em uma gelada

Hoje, quando se pensa em convergência, pensa-se em mobilidade. Pensa-se em smartphones, devices, celulares… o que, convenhamos, se tornou um discurso repetitivo e batido, que reduz a compreensão do conceito de convergência. Mas se depender da iniciativa de empresas de bens de consumo e eletro-eletrônicos, a tendência é que a convergência se torne mais rica em novas possibilidades.

Os produtos de linha branca como geladeiras e refrigeradores são um bom exemplo de como, ao longo do tempo o processo de redização (habilitar às redes) evolui para equipamentos não nativos no mundo digital: primeiro com a adoção de funcionalidades digitais (botões!), passando por displays eletrônicos (com informações sobre status, temperatura, funções, etc), acoplamento de telas interativas e DVD players chegando finalmente à disponibilização de acesso à Internet.

Porém, isto ainda está bem longe do que conceito de convergência em sua totalidade.

Saiba como a Convergência pode entrar em uma geladeira lendo o artigo Convergência em uma Gelada.

5ddbf67a8f5e8109b045c7528ed32e4edelicious

Leave a Reply